Projeto

“Uma noite eu sonhei que estava dançando ao som de dois motores e logo isso se tornou uma realidade, levei esse sonho para o palco da Sala Pleyel em Paris em um concerto em que apresentei uma dança Flamenco-Cigana com o acompanhamento de dois dínamos de diferente intensidade. Eu, na tentativa de quebrar a linha reta que produziu o som elétrico compus aquela combinação rítmica e plástica que para mim representava a luta do homem e da máquina, da improvisação e da técnica mecânica. Em uma parte do público esse espetáculo causou uma grande confusão. Eles não perceberam que a dança era a mesma que ja tinham me aplaudido antes, mas feita com uma nova beleza estética, conseguida precisamente pela liberdade com que eu poderia desenvolver meus movimentos e meus impulsos.” (Vicente Escudero – Mi Baile)

Máquina Escudero surge a partir de uma pesquisa sobre o dançarino espanhol Vicente Escudero (1888-1980) e tem como objetivo a construção de uma performance solo inspirada em sua vida e obra. Vicente Escudero foi um dos artistas mais inovadores de sua época, esteve ligado a  figuras da chamada “Vanguardia Española”  e a artistas como André Breton, Luis Buñuel e Joan Miró. Possuía um estilo único de dançar e é considerado por muitos como um dos precursores do flamenco moderno.

Alem de dançarino e coreógrafo também foi um pintor extremamente inventivo e produziu diversas pinturas que buscavam  abordar o universo do flamenco a partir de um olhar novo.

O trabalho está em processo de criação e construção e pouco a pouco irei atualizando este projeto e outras seções do site.